AÇÕES DOCENTES RELACIONADAS ÀS PRÁTICAS CIENTÍFICAS EM AULAS DE QUÍMICA NO ENSINO MÉDIO
Paulo dos Santos Nora, Profa. Dra. Fabiele Cristiane Dias Broietti
Data da defesa: 29/08/2023
Neste estudo são apresentados resultados de uma investigação em que se buscou caracterizar as Práticas Científicas por meio da descrição das ações docentes observadas na execução de aulas de Química ministradas por licenciandos em situação remota. Os dados foram coletados em uma disicplina ministrada para estudantes do segundo ano do curso de licenciatura em Química, voltada à elaboração e desenvolvimento de oficinas temáticas para alunos da Educação Básica. A disciplina foi ministrada no formato remoto por conta da pandemia do Coronavírus. Parte da disciplina foi realizada de forma síncrona e parte de forma assíncrona, mediante o estudo e discussão de textos que fundamentaram o planejamento e a execução de oficinas temáticas. A questão norteadora da investigação foi: Quais ações docentes são evidenciadas em aulas de Química ministradas por licenciandos no Ensino Médio e quais delas estão relacionadas com as PC? Para tal, foram selecionados como corpus da investigação os vídeos das regências realizadas por dois grupos de licenciandos. Mediante as análises das ações e microações observadas nas aulas, evidenciamos 22 ações docentes nas aulas do grupo 01 e 20 ações docentes nas aulas do grupo 02. Desse conjunto de ações, 11 delas apresentaram microações relacionadas às Práticas Científicas, a saber: A PC1 – Fazer perguntas, pode ser caracterizada pela ação perguntar; a PC2 – Desenvolver e usar modelos, pelas ações apresentar, comentar, demonstrar, descrever e explicar; a PC3 – Planejar e realizar investigações, pelas ações comentar, demonstrar, descrever e explicar; a PC4 – Analisar e interpretar dados, pelas ações analisar, identificar e interpretar; a PC5 – Utilizar matemática e o pensamento computacional, pelas ações calcular, comentar, escrever e explicar; a PC6 – Construir explicações, a PC7 – Argumentar a partir de evidências e a PC8 – Obter, avaliar e comunicar a informação, pela ação explicar com diferentes microações. A análise das regências evidenciou que uma mesma prática científica pode estar relacionada a mais de uma ação, o que é especificado pela microação. As estratégias de ensino e os recursos adotados pelo licenciando podem favorecer um maior ou menor número de ações e, consequentemente, sua relação com as PC. Os dados reforçam ainda que, na prática docente, pode-se evidenciar outras ações além daquelas relacionadas às Práticas Científicas, caracterizadas em situações na qual o docente estabelece relações pessoais ou sociais com os alunos ou com o conteúdo proposto, por meio da gestão de conteúdo ou da classe.
UMA VISÃO PANORÂMICA DA APRENDIZAGEM EM MODELAGEM MATEMÁTICA
JEFERSON TAKEO PADOAN SEKI, Profa. Dra. Lourdes Maria Werle de Almeida
Data da defesa: 22/08/2023
O uso difuso do termo aprendizagem na área de pesquisa em Modelagem Matemática na Educação Matemática torna-se terreno fértil para instauração de aplicações dogmáticas de imagens acerca da aprendizagem e da matemática, gerando dificuldades de compreensão acerca de sua significação e de como ela se dá. Nesse cenário, a presente pesquisa visa estruturar uma visão panorâmica da aprendizagem em atividades de modelagem matemática a partir de uma perspectiva wittgensteiniana. Essa estruturação desdobra-se em três movimentos, que busca ver concatenações acerca dos diversos usos do termo aprendizagem no âmbito da Modelagem Matemática na Educação Matemática. No primeiro movimento, descreve-se gramaticalmente os entendimentos de aprendizagem e as inferências sobre a aprendizagem a partir das ações de estudantes em publicações da literatura, o que resultou em uma compreensão constituída por uma tecitura de semelhanças de família entre traços característicos da aprendizagem. No segundo movimento, com a finalidade de trazer elementos para caracterizar diferentes modos de ver a aprendizagem, descreve-se os jogos de linguagem associados à aprendizagem que emergem do desenvolvimento de atividades de modelagem matemática por estudantes diferentes de dois contextos, uma disciplina Introdução às Equações Diferenciais Ordinárias e uma disciplina Modelagem Matemática na Perspectiva da Educação Matemática, de acordo com duas abordagens distintas do fazer modelagem matemática: a análise de modelos e uma abordagem holística, em que os estudantes realizam o processo completo do ciclo de modelagem matemática, respectivamente. No terceiro movimento, o caminho é estabelecer diálogos entre os dois primeiros movimentos, de modo a ver relações internas entre a aprendizagem nos diferentes jogos de linguagem identificados no segundo movimento e os traços característicos identificados na literatura. A visão panorâmica estruturada fornece indicativos para: constituição de modos de ver a aprendizagem em modelagem matemática, que pode se caracterizar de modos diferentes ao utilizar distintas abordagens; uma compreensão da modelagem matemática como atividade linguística, cujas condições de aprendizagem se dão internas à linguagem e aprender pode ser interpretado como aprender a aplicar regras de jogos de linguagem que dão forma e significado ao fazer modelagem, evitando-se com isso o emprego de atitude dogmáticas que buscam fundamentos últimos para aprendizagem em um mundo platônico, mental ou ideal.
TEORIAS COM ABORDAGENS SEMIÓTICAS: A IDEIA DE CONTIGUIDADE E POSSÍVEL DIÁLOGO INTERTEÓRICO EM UMA SITUAÇÃO DA EARLY ALGEBRA
Renata Aparecida de Faria, Profª. Drª. Rosana Figueiredo Salvi
Data da defesa: 24/03/2023
As teorias que nortearam esta pesquisa possuem enfoques distintos: a Teoria dos Registros de Representação Semiótica (TRRS), desenvolvida por Raymond Duval, apresenta um enfoque cognitivo em que os registros de representações são inerentes ao processo de ensino e aprendizagem de matemática e possibilitam a análise das atividades cognitivas de formação, tratamento e conversão. O enfoque sócio cultural delimita os pressupostos da Teoria da Objetivação (TO), teoria em desenvolvimento proposta por Luis Radford que considera o Labor Comum como fundamental aos processos de objetivação e subjetivação, ancorados pelos meios semióticos de objetivação. A tese investiga como os elementos de duas teorias da Educação Matemática que utilizam abordagens semióticas emergem em uma situação do contexto da Early Algebra denominada “Quantos telefonemas?”. A pesquisa é caracterizada como qualitativa – descritiva e foi realizada com estudantes do 6⸰ ano do Ensino Fundamental –Anos Finais, em um colégio da Rede Estadual situado em uma cidade do norte do Paraná. A coleta de informações ocorreu a partir das anotações no diário de campo da pesquisadora, fotos e protocolos dos estudantes dos grupos denominados G1, G2, G3e G4. A mobilização de diversos meios semióticos associados ao conceito de multimodalidade permitiu a elaboração de um instrumento de análise multissemiótica divididos em três etapas. Na primeira etapa, encontram-se a descrição dos meios semióticos utilizados (gestos, entonação vocal, artefatos, e representações) na situação “Quantos telefonemas?”. A segunda etapa da análise multissemiótica consistiu em indicar os processos de objetivação e subjetivação de cada um dos grupos, a partir dos meios semióticos mobilizados – nos quais, no grupo G3, os artefatos foram motivo de conflitos. Nesses processos de subjetividades – formas de colaboração humana –, entre os integrantes dos grupos, ocorreram também subjetividades da pesquisadora. Na terceira etapa, o meio semiótico “representações” foi considerado em seus registros na indicação das atividades cognitivas de tratamento e conversão. Dos elementos que emergiram na análise multissemiótica, decorreu a ideia de contiguidade como a disposição dos elementos lado a lado, de modo síncrono e permitiu a proposta de um possível diálogo interteórico entre aspectos das teorias: o labor comum (TO), a autonomia intelectual (TRRS), a contração semiótica (TO) e a coordenação (TRRS) entre os elementos das teorias. Quanto à situação do contexto da Early Algebra, identificamos a covariação – relação entre quantidade de pessoas e telefonemas – enquanto característica do Pensamento Algébrico.
POSSÍVEIS CONTRIBUIÇÕES DO PENSAMENTO MATEMÁTICO AVANÇADO PARA O ENSINO DE MATEMÁTICA NA EDUCAÇÃO BÁSICA
OSVALDO INAREJOS FILHO, Professora Doutora Angela Marta Pereira das Dores Savioli
Data da defesa: 17/01/2023
O Pensamento Matemático Avançado (PMA) possui caracterizações apresentadas por diferentes autores, com convergências e algumas divergências, indicando diferentes perspectivas de PMA. Nesta tese, tem-se por objetivo discutir e elencar, a partir de diferentes perspectivas de PMA, possíveis contribuições desse pensamento matemático e de seu referencial teórico para o ensino de Matemática na Educação Básica. Para isso, realiza-se um cotejo de diferentes caracterizações do PMA de forma a se identificar e nomear perspectivas desse pensamento. Apresenta-se um levantamento de pesquisas que utilizaram o referencial teórico do PMA e envolveram professores ou futuros professores, interpretando-se, a partir das considerações dos autores, possíveis relações entre o PMA e o ensino de Matemática na Educação Básica. Com base nas relações interpretadas no levantamento, foram reunidas possibilidades de contribuições do referencial teórico e do PMA dos professores para o ensino na Educação Básica, que foram organizadas em uma pesquisa teórica e especulativa. Algumas articulações teóricas são realizadas, tais como entre o desenvolvimento do PMA e a aprendizagem em Matemática Avançada, além de relações entre o Pensamento Matemático Elementar (PME) e o PMA (em uma perspectiva de PMA nomeada como do pensamento formal-axiomático) com a Matemática Escolar e a Matemática Acadêmica. São apresentados exemplos de situações hipotéticas em que o PMA dos professores pode contribuir para o ensino de Matemática na Educação Básica. Das possíveis contribuições do PMA dos professores elencadas nesta tese, pode-se destacar, na perspectiva do pensamento formal-axiomático, a formulação de justificativas inspiradas em demonstrações e a organização das ideias em uma sequência lógica em situações como mediação de diálogos e validação de conjecturas. Na perspectiva nomeada como da complexidade dos processos de pensamento, podese destacar possíveis contribuições do PMA dos professores para a autorregulação de seu pensamento matemático e garantia da validade geral de um resultado. Na perspectiva nomeada como das concepções dos conceitos, o pensamento proceitual flexível pode contribuir para que os professores pensem matematicamente a respeito de resoluções dos estudantes, para compreendê-las, imaginar possibilidades e orientá-los. Conclui-se que, na perspectiva do pensamento formal-axiomático, as possíveis contribuições do PMA dos professores para o ensino de Matemática que foram elencadas estão especialmente vinculadas às deduções lógicas características desse pensamento matemático, pouco se remetendo a uma abordagem axiomática rígida ou às estruturas gerais características da Matemática Acadêmica.
ESTUDOS SOBRE A REALIDADE DAS TEORIAS DA CONSPIRAÇÃO
LEONARDO WILEZELEK SOARES DE MELO, Prof. Dr. Moisés Alves de Oliveira
Data da defesa: 17/04/2023
As teorias da conspiração são marcadas pelas polêmicas e o conceito que inscreve esse fenômeno pode ser considerado polissêmico. Além disso, os usos sociais angariados por essa expressão ultrapassaram suas dimensões lógicas, angariando condição de estigma. Visando explorar as incertezas desse cenário, meu objetivo nesta tese foi mapear os atores envolvidos em discussões a respeito das teorias da conspiração, refletindo sobre a realidade desse conceito a partir das ações evidenciadas em dois âmbitos digitais. Para isso, me embasei em metodologias de Mapeamento de Controvérsias (MC), tendo em suporte contribuições da Teoria Ator-Rede (TAR), além de outras contribuições oriundas do Pragmatismo, Epistemologia e Estudos Sociais de Ciência e Tecnologia. Com esse ferramental filosófico, pude evidenciar os processos de fabricação conceitual das teorias da conspiração, que me permitiram descrevê-las sob o signo de um evento no qual são mobilizadas distintas formas de ação, englobando desde os atores engajados em alegações suspeitando de conspirações até aqueles que experenciaram essas produções controversas, criando, partir delas, significados socialmente compartilhados em um terreno propício para sua disseminação. Nesse âmbito, argumentei sobre a aparência quase universal de uma teoria da conspiração ser fruto de sua transformação em um hábito, denotando a essa expressão um caráter depreciativo profundo. Espero que as seguintes discussões possam influenciar pesquisadores e pesquisadoras da área de Educação em Ciências a se interessar pela perspectiva pragmática apresentada nesta tese, contribuindo para a promoção de discussões e debates sobre o negacionismo científico e do conspiracionismo.
O CONHECIMENTO TECNOLÓGICO E PEDAGÓGICO DO CONTEÚDO (TPACK) APLICADO AO ENSINO DE GEOGRAFIA
Marcelo Augusto da Rocha, Profª. Drª. Rosana Figueiredo Salvi
Data da defesa: 28/08/2015
O presente estudo investigou as noções de professores de Geografia em formação continuada, a respeito dos componentes do Conhecimento Tecnológico e Pedagógico do Conteúdo (TPACK – Technological Pedagogical Content Knowledge). Analisou também em que grau esses professores fazem uso em sua prática docente, desses conhecimentos isolados e combinados. Investigou ainda, como se dá o processo de desenvolvendo dos conhecimentos do TPACK entre professores, na formação inicial e continuada. Paralelamente, desenvolveu-se uma abordagem de ensino/aprendizagem alicerçada em diferentes teorias educacionais, gerando um contexto pedagógico integrado de conhecimentos para a formação de professores que combina o uso sistemático de instrumentos tecnológicos digitais, com teorias de aprendizagem e conteúdos geográficos. Ao tratar da formação docente para o uso das Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação (TDIC), em contextos de ensino e aprendizagem, esclarece-se que essa formação visa à promoção do modelo conceitual TPACK, por meio do desenvolvimento de técnicas pedagógicas integradas ao conteúdo geográfico e a instrumentos digitais, com o auxílio da internet. A respeito do método de classificação e análise dos dados, fez-se uso da Análise Textual Discursiva de Moraes e Galiazzi (2007). Alguns dos resultados alcançados apontam para a necessidade de implementação de disciplinas específicas que tratem das TDIC na formação inicial e de cursos de formação continuada voltados para o ensino de Geografia, sob o viés do TPACK, buscando integrar as habilidades necessárias ao professor hodierno para fazer uso das TDIC vinculadas aos processos de ensino e de aprendizagem. A análise aprofundada da forma como os professores se relacionam com as TDIC possibilitou ainda, outros olhares para essa questão, além do viés formativo. Como por exemplo, o estado de inércia intelectual em que se encontra uma parte dos professores em exercício na atualidade
VISIBILIDADE FEMININA NA CIÊNCIA: UMA ABORDAGEM EQUITATIVA EM GÊNERO PARA FORMAÇÃO DOCENTE EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS
Mariana Fontana, Profa. Dra. Irinéa de Lourdes Batista
Data da defesa: 15/09/2021
No contexto brasileiro, as questões de gênero estão em evidência em debates dentro e fora do ambiente educacional. Compreensões equivocadas acerca da temática podem impactar a sua inserção nos contextos escolares e de formação docente. Pesquisas apontam que reflexão em torno do tema é relevante para um desenvolvimento social mais equânime e que visibilize a Ciência realizada por mulheres. Ressaltamos a necessidade de inserir momentos de inserção de estudos de gênero ao Ensino, seja na formação inicial ou na formação em serviço de docentes. Tomamos como pressuposto que as questões de gênero precisam ser explicitadas e aprofundadas para que possam auxiliar professoras/es em sua prática, para que saberes componham o repertório de conhecimento de docentes e auxiliem na construção do desenvolvimento de uma prática de ensino de Ciências equitativa em gênero. Nosso objetivo foi investigar o processo de elaboração de uma abordagem de formação em serviço de docentes de Ciências Biológicas, acerca de uma Educação Científica equitativa em gênero, buscando promover a visibilidade de mulheres nas Ciências. Esperávamos que as/os docentes não apresentassem momentos de formação a respeito de gênero, visto a literatura da área indica uma falta ou pouca discussão da temática na formação docente inicial e em serviço. Como consequência, e com a pouca identificação de mulheres na Ciência, inferimos que as/os docentes reconhecessem apenas algumas cientistas que são destaque na Ciência, pelo fato de não ter formação a acerca de gênero. Com esse intuito, realizamos um estudo para a identificação de elementos teórico-metodológicos que pudessem compor uma estratégia didática potencialmente significativa para se abordar a temática de gênero e invisibilidade da mulher em Ciências Biológicas. Elaboramos, desse modo, uma unidade didática a partir dos elementos identificados pelo estudo teórico e aplicamos a abordagem didática construída a docentes de Ciências Biológicas para identificar evidências de que a abordagem produzida é potencialmente significativa. Buscamos alcançar resultados aplicáveis na realidade escolar (Educação Básica e Superior: formação docente e aprendizagem científica) e contribuir para o desenvolvimento investigações no âmbito do Programa de Ensino de Ciências e Educação Matemática/UEL. Por meio das respostas ao questionário inicial, nossas hipóteses corroboram com os dados empíricos, nos quais há poucos registros de discussões a respeito de gênero durante a formação docente. Após a abordagem as/os docentes deram indicios de desenvolvimento de saberes disciplinares, passaram a reconhecer mais mulheres cientistas na Ciência, mais temáticas envolvendo gênero e Ciência e se monstrando mais sensíveis a perspectiva após o momento de formação. Percebemos, após a intervenção pedagógica, houve indícios de desenvolvimento de saberes disciplinares que porão orientar e dar aporte para que o saber da práxis docente futuras, já que ocorreram discussões e transposição nos planos de aula, inferimos que noções adequadas auxiliaram nesse processo
Um estudo acerca de possíveis contribuições do PROINTE/UEM para a formação inicial de professores de Matemática
Ligia Bittencourt Ferraz de Camargo, Profa. Dra. Angela Marta Pereira das Dores Savioli
Data da defesa: 25/02/2022
Neste trabalho tem-se como objetivo investigar possíveis contribuições do Programa de Integração Estudantil (PROINTE), da Universidade Estadual de Maringá (UEM), na formação inicial de egressos do curso de Licenciatura em Matemática desta instituição, que participaram desse Programa como preceptores. Desenvolve-se uma pesquisa de natureza qualitativa, de cunho interpretativo, havendo como instrumento de coleta de dados entrevistas semiestruturadas. Os participantes da pesquisa foram uma coordenadora geral do Programa, uma coordenadora das atividades de preceptorias da área da Matemática, uma docente do Departamento de Matemática, além de dez preceptores. Assume-se a formação de professores sob a perspectiva do desenvolvimento profissional ancorando-se em (PONTE, 1998; MARCELO, 2009) entre outros autores como (PEREZ, 1999; PASSOS et al., 2006). Ademais, serviram de base para esta investigação aspectos apontados por pesquisas na área de Ensino de Matemática no qual os cursos de Licenciatura em Matemática no Brasil apresentam defasagens, ou seja, lacunas decorrentes da formação oriunda dos cursos de Licenciatura em Matemática, bem como um levantamento de pesquisas que tiveram como foco de estudo investigar contribuições do PIBID na formação inicial de professores de Matemática. Os resultados sugerem contribuições oportunizadas pelo PROINTE relacionadas ao conteúdo matemático, à prática de sala de aula, à interação com os estudantes, ao planejamento, ao comportamento e à atuação como professor. Verifica-se o Programa como um contexto favorável a formação docente e capaz de ir além dos objetivos a que se propõe, podendo impulsionar o desenvolvimento profissional dos licenciandos em Matemática que atuarem como preceptores, ao propiciar momentos de interação, oportunizar possíveis reflexões, requerer estudos, exigir responsabilidade e envolver novas aprendizagens que podem repercutir na prática docente desses futuros professores.
UM ESTUDO A RESPEITO DAS CARACTERÍSTICAS DA REFLEXÃO SOBRE AS AÇÕES DOCENTES REALIZADAS E PLANEJADAS
JEFFERSON SUSSUMU DE AGUIAR HACHIYA , Profa. Dra. Marinez Meneghello Passos
Data da defesa: 24/02/2022
O objetivo desta tese é identificar as características da reflexão sobre as ações docentes realizadas e planejadas, por um grupo de três professores durante reuniões pós-aulas para organização de um componente curricular. Como corpus de pesquisa, foram selecionadas seis reuniões (R), que ocorreram em três momentos distintos do desenvolvimento anual da disciplina – momento inicial (M1), momento intermediário (M2) e momento final (M3). Os dados, provenientes da transcrição das gravações em audio dos discursos desses professores, em cada um dos três momentos, foram analisados à luz da Análise Textual Discursiva (ATD). Para facilitar esse processo, utilizamos como categorias a priori as três colunas da Matriz da reflexão M(R), que buscam relacionar a reflexão sobre as ações docentes com a Aprendizagem docente, o Ensino praticado e a Aprendizagem discente. Vale ressaltar, que a M(R) é um intrumento analítico resultante do desdobramento do Modelo do farol de navegação, que foi por nós desenvolvido para caracterizar o olhar do professor sobre as ações que ocorrem em momentos de reflexão sobre as ações passadas e futuras relacionadas a atividade docente. Tendo como base esses intrumento analíticos, notase que a relação da reflexão sobre as ações docentes realizadas e planejadas se dá prioritariamente com as categorias Ensino praticado e Aprendizagem discente, as quais são melhor descritas pela emergência de subcategorias que fazem menção a temas discutidos pelos professores no decorrer do desenvolvimento do componente curricular. Ainda concluímos que, a M(R) e o Modelo do farol de navegação são suficiente para caracterizar as reflexões sobre as ações docentes em momentos pósaula, assim entendemos que esses instrumentos analíticos propostos ainda podem ser utilizados para organizar e conduzir as ações de professores, não apenas no desenvolvimento de um componente curricular, mas também para acompanhar e orientar licenciandos em seus estágios de docência. Outro resultado por nós observado, foi que o ato de refletir sobre a sua aprendizagem, sobre seu modo de ensinar e sobre a aprendizagem discente, fornece aos professores uma visão privilegiada do processo educacional, o que contribuir para o aprimoramento de seu desenvolvimento profissional docente. Porém, concordamos que a reflexão sobre as ações docentes pode ser mais significativa e produtiva quando se abrange a dimensão coletiva e intencional, ou seja, quando se tem uma escola reflexiva e não apenas sujeitos reflexivos.
ESTUDO DA RADIAÇÃO DO CORPO NEGRO – UMA PROPOSTA HCTS PARA A FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE FÍSICA
ANDRÉIA HORNES MACEDO, Profa. Dra. Irinéa de Lourdes Batista
Data da defesa: 13/07/2022
Nesta pesquisa apresentamos a Proposta HCTS – História, Ciência Tecnologia e Sociedade, que traz uma relação entre a História da Ciência e a abordagem CTS para o ensino da Radiação do Corpo Negro. Essa proposta é resultado de uma pesquisa teórico-metodológica no campo da Didática das Ciências e mobilização de Saberes Docentes, considerando que o professor é o sujeito que constrói seus saberes e a sala de aula o meio que possibilita a prática dessa construção. Nesse contexto, disponibilizamos a proposta para que especialistas da área avaliassem, por meio de um questionário, a potencialidade e relevância da mesma na formação de professores, bem como a aplicabilidade da mesma como uma metodologia de ensino construtivista. Como complementação à proposta, apresentamos uma sequência didática modelo, a qual também foi avaliada pelos especialistas, com o objetivo de demonstrar como a proposta HCTS pode ser desenvolvida por professores de educação básica no ensino de Física. Para essa sequência, utilizamos a Radiação do Corpo Negro como conteúdo científico a ser desenvolvido nos aspectos da proposta, visto o debate histórico-científico promovido por esse tema e as discussões entre ciência, tecnologia e sociedade, permeadas pela História da Radiação do Corpo Negro, que ampliam os horizontes, dando início a Física Moderna. Por meio da análise dos registros da avaliação por especialistas, nossas hipóteses de que uma proposta pautada na História da Ciência e nas relações apresentadas pela Abordagem CTS seja relevante para a formação dos professores e potencialmente produtiva para o processo de ensino e de aprendizagem, foram consolidadas. Esses resultados indicam a proposta HCTS como uma contribuição no campo da Didática das Ciências e de saberes docentes na Educação em Ciências.