Posts

Siga o PECEM nas redes

Defesas e qualificações

Não existem defesas ou qualificações agendadas.Ver todas

Eventos

REDEnSUL – Rede de Integração dos Programas de Ensino da Região Sul

Teses e dissertações

O presente trabalho estabelece percepções sobre o Ensino por Investigação no desenvolvimento de competências e habilidades. Com o objetivo de identificar a compreensão de professores da Educação Básica que adotam abordagens de Ensino por Investigação acerca do desenvolvimento das competências e habilidades, o referencial téorico apresenta fundamentos e perspectivas do Ensino por Investigação, a conceitualização dos termos competências e habilidades e os aspectos encontrados no atual documento oficial de ensino, a Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Trata-se de uma pesquisa qualitativa com características exploratórias, na qual os dados foram obtidos por meio de entrevistas semiestruturadas e analisados sob os aspectos da Análise Textual Discursiva. Os resultados alcançados demonstraram as concepções e perspectivas de Ensino por Investigação dos professores e as contribuições, limitações e desafios das abordagens de ensino investigativo no desenvolvimento de competências e habilidades da BNCC. Foi possível identificar o Ensino por Investigação como um mobilizador do desenvolvimento de competências e habilidades, a partir da modalidade didática, práticas investigativas e formação de professores para investigação
O lixo afeta o equilíbrio químico e físico dos ambientes naturais, comprometendo a biodivesidade do planeta como um todo. Interfere também na qualidade de vida das pessoas e se torna precursor de agravos à saúde humana. No Brasil, a Lei n. 12.305/2010 institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos, e passa a fornecer diretrizes para o enfrentamento dos problemas gerados pelos Resíduos Sólidos, dentre as quais destaca-se a Educação Ambiental. Esta pesquisa, de cunho qualitativo, encontra-se inserida no fazer da Pesquisa Colaborativa. São considerados colaboradores da pesquisa os pesquisadores vinculados à universidade, professores e estudantes do Curso Técnico em Química de uma escola pública do município de Londrina/PR. A Alfabetização Visual foi a estratégia pedagógica adotada para o desenvolvimento da pesquisa com os escolares. Foram realizadas leituras e reflexões de gêneros textuais e imagéticos e, também, a criação de representações imagéticas pelos estudantes. Este trabalho investigou as mensagens geradas a partir das representações imagéticas dos estudantes para o temário Resíduos Sólidos, e consoantes com as ações previstas na Política Nacional de Resíduos Sólidos. A interpretação das mensagens das representações apoiou-se na Teoria semiótica de Charles S. Peirce, de modo a conhecer os aspectos dimensionados pelos estudantes para a temática Resíduos Sólidos. Ao todo foram analisadas 12 (doze) representações imagéticas. Em relação ao teor das ações de tratamento dos Resíduos Sólidos apresentado pelas representações, nota-se que 1 (uma) tem sua essência voltada a não geração de resíduos, 3 (três) às ações de não geração de resíduos associada com a redução do consumo, 2 (duas) à reutilização fundida com a reciclagem, 5 (cinco) à indicação à reciclagem no âmbito social ou do lucro, e 1 (uma) para o descarte final apropriado dos rejeitos. Nas representações o legissigno lixo quando retratado, encontrou-se associado com o elemento homem, estabelecendo a compreensão dos estudantes a respeito da origem do lixo a partir do processo industrial, vindo o homem a ser o responsável por sua geração. O contexto de desenvolvimento da pesquisa se deu em virtude da escola ser um ambiente de promoção à Educação Ambiental por favorecer discussões e reflexões a respeito dos Resíduos Sólidos de forma mais abrangente e coletiva, com vistas à formação cidadã e à preservação do meio ambiente.
Esta pesquisa teve como objetivo construir uma teorização tendo como base os processos do Pensamento Matemático Avançado apresentados por Dreyfus (2002) e as concepções do Pensamento Computacional (2010). A metodologia utilizada foi a da pesquisa especulativa que são declarações teóricas de outras declarações. Concluiu-se com a apresentação do Pensamento Matemático-Computacional como uma teorização e algumas de suas características, como relação entre conceito e simbologia, representações concretas, inteirações e observação de padrões, ações que envolvem padrões, reflexões, diálogo e arguição, conexão entre os assuntos da disciplina, experienciação da evolução do pensamento científico, representante genérico, construção da definição, estudo de teoremas, construção da notação e sistema de representações.
Os estudos de Gênero no campo da Educação em Ciências/Química têm tomado espaços expressivos, contribuindo para uma construção social mais equânime e valorizando a atividade científica realizada por mulheres. A literatura científica da área aponta a necessidade de implementar propostas de inserção de estudos de Gênero ao Ensino, seja na formação inicial ou na formação em serviço. Compreende-se a relevância destas discussões, uma vez que muitos estudos relacionados a Gênero e Educação remetem a temas de Biologia ou sexualidade. Deste modo, considera-se fundamental esta pesquisa para conhecer as noções que os docentes apresentam a respeito desta temática, a fim de contribuir com novas pesquisas como base para elaboração de abordagens didáticas que proporcionem momentos de sensibilização e de construção de saberes que auxiliem na prática docente em Química. Os objetivos desta pesquisa foram identificar noções que docentes de Química da região de Londrina/PR têm a respeito das questões de Gênero e identificar que saberes docentes possuem a respeito da contribuição de mulheres pesquisadoras na Ciência. Como encaminhamento metodológico em direção aos objetivos propostos, foi realizada uma pesquisa teórica, que permitiu conhecer o panorama nacional e internacional de pesquisas relacionadas a Gênero e Educação Científica, principalmente no Ensino de Química. Essa pesquisa nos permitiu delimitar metodologicamente a área de Química, visto a baixa produção científica nessa área. Em seguida, foi aplicado um questionário com oito questões a fim de identificar as noções e saberes que as/os docentes investigadas(os) têm a respeito da temática. Nossas hipóteses iniciais eram de que as/os docentes não apresentassem noções a respeito de Gênero na formação inicial, visto a falta de disciplinas neste tema em Licenciatura em Química no Paraná e outra hipótese era de que poucos tivessem conhecimento de Gênero na formação em serviço, pois este tema não é discutido em cursos de capacitação docente. Consequentemente, na identificação de mulheres pesquisadoras na Ciência, esperava-se que as/os docentes reconhecessem apenas algumas cientistas que são destaque na Ciência, pelo fato de não ter formação a respeito de Gênero. Por meio das respostas ao questionário, nossas hipóteses corroboram com os dados empíricos, nos quais nenhum docente apresentou ter participado de discussões a respeito de Gênero na formação inicial. Com relação à formação docente, um pequeno grupo exprimiu ter sido envolvido na participação de cursos, palestras e outros momentos de aprendizagem. Evidenciando a falta de conhecimento de mulheres cientistas na Ciência, grande parte das/dos docentes indentificaram apenas Marie Curie como cientista, o que nos faz inferir na necessidade de desenvolver novas pesquisas com estes docentes, a fim de trabalhar as relações de Gênero e Ciência, estereótipos de Gênero e a participação feminina na Ciência, especialmente na Química

Ver todos